Diferenças entre Microinversores e Inversores String

Entenda mais sobre os dois principais tipos de inversores do mercado.


Uma das maiores dúvidas do setor fotovoltaico é sobre a diferença entre os microinversores e o inversores string (mais tradicional). Ambos são indicados para projetos residenciais, comerciais e industriais. Além disso, os dois aparelhos têm a mesma função básica, converter a corrente contínua (CC) do painel em corrente alternada (CA). No entanto, cada um apresenta características específicas.



Inversores String


Este modelo de inversor é maior e sustenta potências maiores em somente um equipamento, visando atender uma ou algumas “strings” (conjunto de módulos fotovoltaicos ligados em série). Outra característica deste modelo é que ele trata o sistema de painéis como um conjunto, ou seja, se um ou mais painéis estiverem com sombreamento, o sistema todo será comprometido em maior proporção.


Microinversores


Já os microinversores, como o próprio diz, é menor e visa atender no máximo 4 módulos por equipamento, otimizando cada um deles individualmente. Ou seja, ao invés de conectar várias strings, o microinversor é conectado em pequenas quantidades de painéis. Uma das principais vantagens desses equipamentos se dá pela forma na qual eles utilizam os MPPTs (Rastreador do Ponto de Máxima Potência). Os projetos com microinversores utilizam cada entrada de MPPT para beneficiar individualmente cada módulo, enquanto os inversores string podem ter um MPPT para até 20 módulos (podendo reduzir os ganhos para otimizar energia).


Vida útil do equipamento


Normalmente os microinversores possuem de 10 a 15 anos de garantia (varia de acordo com fabricante) e cerca de 25 a 30 anos de vida útil. Já os inversores tradicionais de string possuem de 5 a 10 anos de garantia (também variando de acordo com fabricante) e cerca de 10 a 15 anos de vida útil.


Manutenção do equipamento


Em relação a manutenção dos equipamentos, os inversores string apresentam uma desvantagem, quando ocorre um problema/defeito em alguma placa específica, a geração de energia de todo o conjunto será impactada e ficará abaixo do esperado. Já nos microinversores, a identificação dos problemas acontece de forma mais rápida, pois ficará nítido qual placa está com um desempenho menor que as outras, permitindo avaliar também se o problema é defeito técnico, sombreamento, sujeira ou outro fator.

A escolha do equipamento dependerá do tipo de projeto a ser realizado, por isso, para não errar no equipamento e evitar prejuízos, consulte sempre uma empresa de confiança!

A Ambiente-se conta com uma equipe de profissionais qualificados para atender com eficiência e segurança você e toda sua família.


"Faça sua parte, seja sustentável, seja Ambiente-se."


Fonte

www.canalsolar.com.br

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo